Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Leonardo Oliveira/Fiocruz
Saúde
Fiocruz pede à Anvisa registro de novo teste único de Covid e gripe
Com uma única coleta de exame, vai ser possível detectar e diferenciar os vírus influenza A e B e o SARS-CoV-2
Rádio Guaiba
por  Rádio Guaiba
19/01/2022 15:51 – atualizado há 24 horas
Continua depois da publicidadePublicidade

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitário (Anvisa) o registro de um novo teste do tipo RT-PCR capaz de detectar e diferenciar os vírus da influenza A e B, causadores da gripe, e o SARS-CoV-2, responsável pela Covid-19. Com isso, o diagnóstico pode ser feito com uma única coleta.

O virologista Fernando Motta acredita que esse produto pode ser oferecido no Sistema Único de Saúde (SUS) e seria uma diminuição de custo, comparando com a testagem feita atualmente nos postos públicos de saúde.

“Sempre que falamos em infecção respiratória, nos referimos a um tipo de doença que pode ser provocada por uma enorme gama de microrganismos. Por apresentarem sintomas muito semelhantes, realizar a identificação do agente causador da doença sem a realização do diagnóstico laboratorial é algo desafiador. A disponibilização destes kits no SUS permitirá de modo econômico e com alto processamento a identificação viral oportuna destes agentes, com o método que é o padrão ouro para o diagnóstico das doenças causadas por vírus respiratórios no mundo”, explicou o virologista.

O produto foi desenvolvido pelo Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), que atua como referência em vírus respiratórios para o Ministério da Saúde, e pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

A Fiocruz é o principal fornecedor de exame de diagnóstico da Covid do Ministério da Saúde e já forneceu cerca de 20 milhões de testes RT-PCR (moleculares) e cerca de 45 milhões de exames rápidos de antígeno. O produto só poderá ser colocado na rede pública de saúde com a liberação da Anvisa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...