Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
RS confirma duas primeiras mortes pela variante ômicron
As vítimas eram das cidades de Sapiranga (homem de 88 anos) e Progresso (mulher de 86 anos).
Correio do Povo
por  Correio do Povo
17/01/2022 21:00 – atualizado há 52 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O Rio Grande do Sul registrou, nesta segunda-feira, as duas primeiras mortes por Covid-19 com resultados indicativos para a variante ômicron do coronavírus. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES) as vítimas eram das cidades de Sapiranga (homem de 88 anos) e Progresso (mulher de 86 anos). Ao todo, o Estado já identificou 264 casos confirmados ou sugestivos para essa linhagem, distribuídos em 46 municípios.

De acordo com a pasta, os dois pacientes tiveram início de sintomas nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro, com os óbitos ocorrendo em 2 e 5 de janeiro, respectivamente. Ambos eram vacinados contra a Covid-19 e apresentavam comorbidades. O Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) realizou os exames que identificaram a variante.

Conforme a SES, entre os casos identificados da variante ômicron, 21 foram confirmados por sequenciamento completo, método mais preciso pelo qual é feita a leitura de toda a cadeia genômica do vírus.

Os demais 243 são considerados sugestivos, caracterizados pelas amostras que tiveram o diagnóstico pelo exame de RT-PCR que identifica parcialmente a variante ou aqueles casos que foram confirmados por serem de pessoas com sintomas e que sejam contato desses casos sugestivos.

Além do Lacen/RS, outras instituições no Estado têm laboratórios capacitados para essa análise sugestiva ou para o sequenciamento completo, como o Centro de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CDCT) – que também faz parte do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) –, a Universidade Feevale, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e o Hospital Moinhos de Vento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...